Missas, tapetes e procissões: confira a programação de Corpus Christi

Diocese
14·Junho·2017

Paróquias e setores da diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda estão se preparando para a solene celebração de Corpus Christi na próxima quinta-feira, dia 15. Ao longo do dia serão realizadas missas, procissões e confecções dos tradicionais tapetes a base sal, serragem e outros materiais nas quatro regiões pastorais - Barra do Piraí, Barra Mansa, Resende e Volta Redonda.

Em Volta Redonda, a missa será realizada às 16 horas na Igreja Nossa Senhora da Conceição, no Conforto. Em seguida, os fiéis sairão em procissão até a Igreja Santa Cecília, onde acontecerá a Bênção Solene do Santíssimo Sacramento.

Em Barra Mansa, as missas serão realizadas em cada paróquia. Na Matriz de São Sebastião haverá missa às 7h, seguida de adoração ao Santíssimo até o meio-dia. Às 15 horas será realizada Missa Solene, seguida de procissão pelas ruas da cidade. Na Vista Alegre, a missa será às 15 horas na igreja São José, seguida de procissão do Santíssimo até a igreja Santa Cruz, onde haverá a bênção.

Em Barra do Piraí, os setores se organizaram com missa às 8h na Igreja Santa Teresinha e às 16 horas em São Benedito, no Centro, seguida de procissão até a Catedral de Sant’Ana.  Já em Mendes, às 9 horas, haverá procissão e missa na igreja Nossa Senhora Aparecida e às 16 horas na Matriz de Santa Cruz. Em Paulo de Frontin haverá missa, às 8h30, na Igreja Nossa Senhora de Lourdes. Na paróquia Nossa Senhora da Conceição, a missa será às 10h. Na parte da tarde a missa será realizada na casa da Dona Célia, no bairro Matadouro, às 17h e a procissão será as 19h, saindo da Matriz São João Batista. 

Em Resende, a data será celebrada em cada paróquia. Na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, a Missa Solene será às 17 horas, seguida de procissão pelas ruas do Centro Histórico. Na paróquia Sagrada Família, a missa será realizada às 18 horas na comunidade Nossa Senhora da Paz, de onde segue em procissão até a Igreja Sagrado Coração de Jesus.

Sobre a data

A celebração de Corpus Christi consta de uma missa, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento. O padre Ronaldo Costa, coordenador da Região Pastoral de Volta Redonda, explica que a Eucaristia, centro e o ponto culminante da vida da Igreja Católica, foi instituída por Jesus na Última Ceia, na Quinta-feira Santa. “Mas, então, a Igreja estava ocupada com as dores da Paixão de Cristo e, por isso, na primeira quinta-feira livre depois do tempo pascal, a Igreja festeja com toda a solenidade, com Missa e procissão solenes, a eucaristia, Jesus Cristo vivo e ressuscitado, presente sob as espécies de pão e vinho, na Hóstia Consagrada”, disse.

Ainda de acordo com ele, a procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida e é uma forma visível de demonstração pública de fé e amor a Jesus presente na Hóstia Santa. “No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com o maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio Corpo e Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo”, destacou.

Tradição dos tapetes

Os tapetes coloridos, quilométricos e detalhados são uma tradição da Igreja e da cultura popular. A confecção é comum em várias cidades do Brasil e em Portugal, de onde veio a manifestação no período da colonização. Em 2016, por exemplo, para confeccionar o tapete da igreja Nossa Senhora da Conceição, em Pinheiral, foi preciso um caminhão de serragem e 50 caixas de tubos de tinta xadrez. São diversos temas como cenas bíblicas, objetos de devoção do povo, temas ornamentais, muitos deles são desenhos com alusão à eucaristia, o pão e vinho, como explicou o padre Luis Cláudio, coordenador da Região Pastoral de Barra do Piraí. “Em alguns lugares evoca-se o tema da Campanha da Fraternidade daquele ano ou se faz uma alusão à realidade da sociedade. Fica por conta da criatividade das pessoas. A ideia é que o ministro que traz o ostensório passe por cima desses tapetes para colocar em revelo essa centralidade do mistério da eucaristia. Quando a gente quer destacar alguma coisa, a gente coloca um tapete embaixo. Quando os noivos vão entrar ou nas formaturas, por exemplo. Então a ideia é dar dignidade, dar destaque àquilo que se quer. Dentro da liturgia é estender o tapete para que o nosso Rei possa passar", finalizou o padre.