Diocese acolhe quatro novos diáconos

Diocese
18·Junho·2017

Desde as primeiras comunidades cristãs, o serviço é definido como algo essencial para os seguidores de Jesus. Ao se tornarem diáconos neste sábado, dia 17, Alex Soares, Alexandre Barbosa, Antonio Carlos de Aguiar Moura e Tiago Signorini, deram seu sim para o serviço à Igreja e aos irmãos.

A celebração foi realizada na igreja Nossa Senhora da Conceição, no Conforto, em Volta Redonda.  Marcada pela emoção, os novos diáconos da diocese de Barra do Piraí – Volta Redonda foram acolhidos pelo bispo diocesano, dom Francisco Biasin, por todo o clero, religiosos e religiosas e pelos fieis que vieram de todas as regiões pastorais da diocese presenciar esse momento. Contou também com a presença de irmãos de outras igrejas e religiões. 

A ordenação, não por acaso, aconteceu no Ano Nacional Mariano. Em sua homilia, dom Francisco Biasin, ressalta o papel de mulheres que se colocaram a serviço do Reino de Deus, com atenção especial a Maria, como serva do Senhor e exemplo da manifestação do poder de Deus. O bispo recordou a importância da mulher na Igreja e na sociedade e relembrou que características como ternura, acolhida e escuta devem ser presentes na vida dos pastores.

“Maria no Evangelho é apresentada como aquela que se coloca a serviço total do Reino de Deus. Maria, a mulher que deu a luz a Jesus o Salvador. Diante das outras mulheres do Antigo Testamento nós vemos um designo, intervenção de Deus e uma coragem feminina única e diante de Maria vemos o poder de Deus”, disse o bispo. Dom Francisco fez ainda um convite aos novos diáconos. “Junto com as suas promessas, prometam ter um amor transparente, livre para amar a todos e a todas. Um amor fecundo. Vocês não prometem a Deus de serem virtuosos solteirões, mas filhos que são amados pelo seu povo e irmão de todos aqueles que encontrarem e, em muitos casos, também a exercerem uma paternidade que vai além da geração física e que atinge o âmago da vida das pessoas”, destacou dom Francisco.  

 

Sobre o diaconato

Atualmente dentro dos serviços ministeriais da Igreja Católica, o diaconato é o primeiro grau do sacramento da Ordem, seguido do presbiterado (padres) e do episcopado (bispos).

O Diácono é um servo da Igreja. Ele auxilia na liturgia, no serviço aos mais necessitados, realiza batizados, assiste a casamentos, assiste os enfermos, celebra a Liturgia da Palavra, prega, evangeliza e catequiza. Essa é uma fase importante para o sacramento da ordem, em preparação para o ministério sacerdotal, por isso é chamado de transitório e é o caso dos quatro novos diáconos da diocese. Já os permanentes são homens casados ou não que, na Igreja, recebem a ordem diaconal para exercer de modo estável o serviço da Palavra, da Caridade e da Liturgia na Igreja.

Ao final da ordenação, Alexandre Barbosa fez o agradecimento em nome do grupo ordenado. O diácono relembrou a importância de formadores, pastores, religiosos e religiosas, profissionais, instituições de ensino, paróquias, comunidades, movimentos, entre outros.

Alexandre ressaltou ainda a satisfação de serem ordenados no ano que se comemoram os 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. “Há 300 anos, humildes pescadores encontraram em suas redes nas águas do Rio Paraíba do Sul, a imagem milagrosa de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Hoje, diante desta imagem nós quatro somos pescados das águas batismais, para servirmos ao povo de Deus, aprendendo com Maria a fazer tudo o que Ele nos disser. Contamos com a oração de todos vocês”, finalizou o diácono.      

 

 Conheça melhor os novos diáconos

Os novos diáconos permanecem nas paróquias onde estão atualmente. 

 

Alex de Carvalho Ferreira Soares

“Pela caridade, coloquei-me a serviço de todos”. (Gl 5, 13b)

 

Nascido na capital do Rio de Janeiro. Com 9 anos de idade fez a Primeira Eucaristia na Paróquia e Capelania Militar de São Sebastião, comunidade de origem. Desde então, participou da vida da Igreja como coroinha, e frequentava os Círculos Bíblicos e o Terço nas famílias. Com 15 anos de idade ingressou no Seminário Menor do Rio de Janeiro, prosseguindo até a Filosofia. Desligando-se do seminário, trabalhou como Assistente Administrativo numa clínica em Nova Iguaçu, mais tarde, começa estudar teologia na Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro, porém nunca se desligando da vida da Igreja. Como aluno do 2º Ano de teologia, assume na Escola “MaterEcclesiae” a função de professor de teologia. Acreditando numa Igreja Ministerial, proposto pelo Concílio Vaticano II e motivado pelo Papa Francisco, procura a Diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda com possibilidade de discernir o ministério ordenado. Trabalhou nas Paróquias Nossa Senhora da Conceição (Volta Redonda) e Sagrada Família de Resende, e atualmente exerce o estágio pastoral missionário na paróquia de Santo Antônio de Volta Redonda.

 

 Alexandre Barbosa da Silva

“Defendei antes o fraco e o órfão, ao humilde e ao necessitado fazei justiça” (Sl 82, 3)

 

É natural de Barra Mansa. Pertencia à comunidade Nossa Senhora da Conceição Aparecida, da paróquia São Sebastião, onde sempre atuou em diferentes pastorais. Nascido em 8 de março de 1972, trabalhou 20 anos como porteiro. Fez teologia no Instituto Teológico Monsenhor Barreto (IDT). Entrou para o seminário em 2012. Estudou no Seminário Paulo VI (Nova Iguaçu), Instituto Teológico Franciscano – IFT – (Petrópolis), Claretiano – Centro Universitário Faculdade dom Waldyr Calheiros Novaes (Volta Redonda). Fez experiência pastoral nas paróquias de Nossa Senhora das Dores (Floriano/Porto Real), São Benedito (Barra do Piraí), São Paulo Apóstolo (Volta Redonda) e atualmente trabalha na paróquia Santo Antônio de Pádua (Barra Mansa). Define-se como amante da Sagrada Escritura e do modelo de Comunidades Eclesiais de Base.

 

Antônio Carlos de Aguiar Moura

“Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade Senhor” (Sl 40, 8)

Filho de Isabel de Aguiar e Geraldo Moura, Antônio Carlos nasceu na cidade de Rio Claro – RJ, no ano de 1990. É o filho caçula de quatro irmãos. Viveu toda sua infância no distrito de Lídice. Fez sua formação nos colégios da região. Desde de 1998, com 8 anos de Idade teve participação na vida da Paróquia de Santo Antônio, em Lídice. Animado pelas irmãs missionárias da pastoral diocesana, no ano de 2008 iniciou o processo vocacional em Getulândia, distrito de Rio Claro. No ano de 2009 fez o caminho vocacional em Volta Redonda onde foi convidado a ingressar no propedêutico na Igreja de Santa Cecília, em Volta Redonda.

Depois de ser aprovado no ano de 2010, foi em 2011 morar e estudar em Nova Iguaçu no seminário Paulo VI. Em 2013 e 2014 morou na cidade de Petrópolis onde cursou a teologia no instituto teológico franciscano. Nos anos de 2015 e 2016 concluiu sua formação teológica na própria diocese, morando no seminário Dom Oscar Romero e cursando a teologia na faculdade dos Claretianos.

 

 Tiago Signorini de Miranda

“Para servir” (Mc 10, 45)

 

Tiago Signorini de Miranda, nasceu em São Paulo, no dia 09 de fevereiro de 1984. É filho de Benedita de Souza Signorini Miranda e Edmilson Silva de Miranda. Pertencente à Comunidade Eclesial de Base São Francisco de Assis, no bairro Novo Surubi, Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Resende, fez uma experiência vocacional na Diocese entre os anos 2006 e 2007, posteriormente, formou-se em Comunicação Social, como jornalista e ajudou na evangelização através do rádio. Em 2013, regressou ao Seminário Diocesano, na Casa de Formação Bento XVI em Petrópolis, onde iniciou os estudos teológicos e posteriormente, com a transferência para Volta Redonda, onde se instalou a nova Casa de Formação Presbiteral Dom Oscar Romero, concluindo os estudos.

Viveu a dimensão pastoral missionária nas Comunidades da Paróquia São Paulo Apóstolo, Volta Redonda; Paróquia Sagrada Família – Resende e atualmente na Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Volta Redonda.