Dom Francisco recebe título de cidadão voltaredondense  

Diocese
14·Julho·2017

 

Na noite desta quinta-feira, dia 13, o bispo da diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda, dom Francisco Biasin, recebeu o título de cidadão voltaredondense em sessão solene na Câmara de Vereadores do município, ao lado de personalidades de diversos setores da sociedade. A solenidade faz parte das comemorações pelos 63 anos de emancipação da cidade de Volta Redonda.

Durante a sua fala, dom Francisco reforçou características importantes do povo que o acolheu como bispo em 2011. “A característica da nossa cidade e o DNA do povo de Volta Redonda é de ser uma cidade operária e de ter favorecido uma cultura de cunho popular com algumas características peculiares. A primeira delas é a participação ativa na vida da cidade por parte dos seus cidadãos. E a segunda é a consciência clara, e por vezes, crítica dos direitos e deveres de cada cidadão. Portanto o exercício da cidadania”, destacou o bispo.   

O título foi conferido a partir de uma indicação do vereador Jari de Oliveira. “Dom Francisco Biasin é uma pessoa que semeia o bem por Volta Redonda e pelos municípios vizinhos. É um grande exemplo. Uma pessoa que está sempre atenta principalmente a defender o menos favorecido, aquele que realmente precisa de um apoio, de uma atenção”, destacou o vereador.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, também esteve presente na solenidade e reforçou a representatividade de dom Francisco para o município. “Dom Francisco é uma marca da ética e da família. Essa é uma referência belíssima da câmara, por tudo que ele faz para a nossa cidade”, destacou o prefeito.

 

Preferência pelos pobres

Ao final da sessão, dom Francisco foi convidado a discursar representando todos os homenageados da noite. Durante sua fala lamentou a situação política vivida no Brasil atualmente e destacou os avanços e desafios que Volta Redonda terá pela frente. Lembrou que é uma cidade avançada, desenvolvida, que oferece oportunidades para as novas gerações e também para quem deseja desenvolver-se dos pontos de vista econômico e social. O bispo destacou ainda que Volta Redonda tem recursos e estrutura pública suficientes para resistir e até gerenciar a crise atual, a fim de superá-la, mas sem comprometer a assistência aos últimos.

“O que nós esperamos da nossa cidade neste momento e para os tempos sombrios que estamos vivendo? Uma atenção muito especial para os últimos e os mais desfavorecidos da nossa sociedade. Que todas as forças vivas da nossa cidade possam se juntar para criar uma frente de defesa e valorização da vida. Nunca para explorar, aproveitar e fazer da base social da cidade uma massa de manobra. É muito importante que nós façamos das pessoas que vivem em situação de pobreza um termômetro que mede a saúde social e a saúde dos valores morais e éticos da nossa cidade e a partir da ótica dos pobres, dos últimos, daqueles que sentem na carne o peso de certas medidas, e assim construir uma cidade que seja para todos”.

 

Sobre o bispo

Dom Francisco Biasin nasceu em Arzercavalli Pádua, na Itália, em 06/09/1943. É filho de Attilio Biasin e Vitória Biasin. Foi ordenado sacerdote em 20/04/68 e bispo em 12/10/2003. Seu lema é "Dar a vida pelos irmãos". 
Veio para o Brasil em 1972, para colaborar como sacerdote na Diocese de Petrópolis (RJ). Foi pároco da Catedral de Duque de Caxias e compôs a equipe de formação do Seminário Paulo VI, em Nova Iguaçu. Também foi responsável pelo Centro Missionário de Pádua. Foi nomeado para a Diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda em 8 de junho de 2011, transferido da Diocese de Pesqueira (PE). Atualmente é o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso da CNBB, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

 

Veja as fotos aqui