Católicos da região comemoram os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida

Diocese
12·Outubro·2017

Um dia inteiro dedicado àquela que é chamada de rainha e padroeira do Brasil. Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi lembrada nesta quinta-feira, dia 12, em centenas de comunidades da diocese de Barra do Piraí – Volta Redonda. Foi um dia repleto de procissões, carreatas, missas, entre outras atividades. Algumas comemorações especiais deste dia tiveram início ainda ontem. Na igreja que leva o nome da santa no bairro São João, em Volta Redonda, fiéis passaram a noite em vigília, aguardando a missa das 5 horas da manhã. Às 8 horas quem presidiu a celebração eucarística foi o bispo diocesano, dom Francisco Biasin, que também comemorava uma data especial, os 14 anos de ordenação episcopal (como bispo). A celebração contou também com a presença do bispo emérito, Dom João Maria Messi, e parte do clero da diocese.

Para dona de casa, Shirley Almeida, de 45 anos, que saiu do bairro Santo Agostinho para celebrar na igreja dedicada à Nossa Senhora Aparecida, a comemoração é na verdade um ato de fé. “Eu vim a pé, carregando rosas para Nossa Senhora. Para ela que é mãe do nosso grande mestre Jesus”, disse ainda com pés descalços. 

Durante a sua pregação, o bispo diocesano destacou as palavras de Papa Francisco sobre Nossa Senhora Aparecida durante a audiência desta quarta-feira, dia 11, na Praça São Pedro, no Vaticano, quando saudou os romeiros do Brasil que cantavam pedindo a benção de Nossa Senhora Aparecida. “O Papa Francisco lembrou a importância da festa de hoje e destacou que neste momento triste para o Brasil, a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que foi encontrada nas águas do rio Paraíba do Sul, e apareceu quebrada: primeiro o corpo e depois a cabeça, é um sinal para que todos os cidadãos brasileiros consigam superar o que está quebrado e juntar o que está separado por meio da construção de tempos baseados na justiça e na verdade para o bem comum” destacou dom Francisco Biasin. 

 

Sobre o ano Jubilar

A programação de 2017 foi especial porque este ano comemoram-se os 300 anos do encontro da imagem nas águas do Rio Paraíba do Sul. Desde novembro de 2016, a Igreja Católica no Brasil vive o chamado Ano Jubilar Mariano, em que foram realizadas várias atividades de devoção e recordação. Entre elas peregrinações da imagem que aconteceram no país. Na diocese, uma réplica fiel da imagem que foi encontrada, percorreu paróquias dos 12 municípios durante cinco meses. O encerramento dessa peregrinação aconteceu em uma grande romaria que levou mais de cinco mil pessoas ao Santuário Nacional em junho.

Veja aqui a mensagem do Papa especialmente para a data