Quando o dia da paz renascer?

Palavra do bispo
01·Janeiro·2018

 

            O início deste canto de Zé Vicente nos faz sonhar: não sabemos se pela saudade de tempos já vividos ou se pela utopia de tempos que virão! É fato que a paz, além de sonho é também uma conquista!

            Paz, shalom, é promessa de Deus que requer empoderamento por parte de homens e mulheres de boa vontade para torná-la realidade! Assim somos chamados a nos tornar parceiros de Deus na construção de um mundo de paz: justiça e paz se abraçarão!

            Todas as nossas cidades, sobretudo as maiores, tornaram-se nos últimos tempos palcos de violência assustadora e cruel, atingindo prevalentemente a nossa juventude!

            Diante disso a cidade de Barra Mansa no dia 08 de dezembro p.p. organizou uma manifestação em favor da paz e pela vida. Além da grande participação popular, o que sobressaiu foi a representatividade dos vários seguimentos da sociedade: várias igrejas se fizeram presentes, membros de outras religiões como o budismo, clubes sociais, representantes de diferentes tendências sócio-políticas, escolas, etc, e, no percurso por onde a manifestação pacífica passava, houve a colaboração e o acolhimento de muitas pessoas e dos lojistas. A paz se revestiu do rosto e da simpatia da cidade!

            Certamente a paz não se faz apenas numa manifestação pública, mas pode iniciar e inspirar-se a partir dela! De fato, a paz acontece como fruto da justiça, assim como a convulsão social é a consequência da desconstrução da sociedade onde são tirados ou negados os direitos fundamentais à educação, à saúde, à segurança da população, ao trabalho justamente remunerado, à seguridade social que garanta uma aposentadoria digna, ao respeito dos direitos humanos, ao exercício da justiça isenta de interesses e igual para todos, ao fim de privilégios que locupletam escandalosamente apenas uma pequena parte de afortunados cidadãos em detrimento da grande maioria, etc.

            O dia 1º de Janeiro é o dia mundial da paz. Acolhamos as palavras do Papa Francisco e tornemo-nos construtores da paz: “Uma corrente de esforço pela paz possa unir todos os homens e as mulheres de boa vontade. É o forte e premente apelo que dirijo a toda a Igreja Católica e que estendo a todos os cristãos de outras confissões, aos homens e mulheres de qualquer religião, e também, aos irmãos e irmãs que não crêem: a paz é um bem que supera qualquer barreira, porque é um bem de toda a humanidade”.

 

Um Feliz e abençoado 2018 para todos!

 

 

                                                                                               + Francisco Biasin