Missa Diocesana em comemoração ao Dia Nacional da Pastoral Saúde

Diocese
10·Maio·2018

Dia Nacional da Pastoral da Saúde

O Dia Nacional da Pastoral da Saúde foi comemorado ontem, 9, na diocese. Uma missa celebrada pelo padre Alcides, na igreja Nossa Senhora de Fátima, em Resende, contou com a presença de mais de 400 fiéis de todos os regionais para a celebração em homenagem à essa pastoral tão atuante em nossa diocese.

Em sua homilia, padre Alcides destacou que toda pastoral está ligada à Cristo Pastor. “Cada batizado foi inserido a Cristo Bom Pastor, para aquele que precisa ter a condição de saúde defendida, para que jesus possa exercer seu serviço, Ele exerce através de cada um de nós”, disse o padre.

A coordenadora de pastoral, Clemilde Dalbone, ressaltou como a solidariedade dos agentes faz toda diferença nesse trabalho pastoral. “Trabalhamos na dimensão solidária, nos colocamos a disponibilidade com amor e carinho para levar aos doentes um socorro, uma visita e uma atenção. Queremos estar juntos não só com o doente, mas também da família. E essa atenção é tanto hospitalar quanto domiciliar. Somos em muitos agentes organizados em hospitais para visitas e acompanhamentos dessas pessoas”, explicou.

A pastoral

 

Atuando desde 1997 na diocese, a Pastoral da Saúde tem como objetivo evangelizar com renovado ardor missionário o mundo da saúde, participando da construção de uma sociedade justa e solidária, procurando: colaborar, capacitar, resgatar e valorizar a sabedoria popular, promover, defender, contribuir e participar na luta pela vida. Valorizando a luta pela dignidade dos seres humanos e tentando amenizar o sofrimento daqueles que se encontram enfermos, a Pastoral da Saúde desenvolve um trabalho de cuidado com o outro muito admirado. São mais de 730 agentes pastorais em ação pelo cuidado e amor ao próximo, que praticam serviço voluntário junto aos doentes, nos hospitais e domiciliar, para amenizar o sofrimento das pessoas.

Confira as fotos aqui.

 

“O homem não consegue preservar a prática do bem, se não praticar a oração.”