Missa homenageia dom Waldyr Calheiros

Diocese
30·Novembro·2018

Na noite desta sexta-feira, dia 30, fiéis de diversas paróquias da diocese de Barra do Piraí - Volta Redonda se reuniram na co-catedral de Nossa Senhora das Graças para recordar os cinco anos da morte de Dom Waldyr Calheiros. A missa foi presidida pelo bispo diocesano, Dom Francisco Biasin, e contou com a presença do bispo emérito, Dom João Maria Messi, padres e diáconos da diocese. Durante sua pregação, Dom Francisco Biasin, relembrou a trajetória de Dom Waldyr e a correlacionou com o Evangelho do dia sobre os apóstolos que deixaram a sua vida antiga para seguir Jesus. O bispo ressaltou ainda que no meio de muitas atribulações, dom Waldyr mantinha o equilíbrio porque se encontrava com o Senhor eucarístico. 


<Nesses dias estou refletindo, em primeiro lugar olhando pra minha vida de pastor... Precisamos de momentos de silêncio. Não podemos viver envolvidos numa ciranda que nos faz perder o equilíbrio. Dom Waldyr fazia assim, sobretudo nos momentos da ditadura militar e dificuldades sociais profundas pela defesa do direto dos trabalhadores. Ele ocupava uma ou duas horas diariamente diante do Sacrário. 

A raiz está na capacidade de profundo silêncio. Assim, em meio a tantas outras vozes e no meio de tanto barulho se escuta uma voz, a de Cristo na eucaristia>, disse dom Francisco. 

A aposentada Joana de Almeida disse que a missa a fez relembrar a presença de dom Waldyr quando se apresentava junto dos pobres e sofridos. <Ele era esse bispo do povo, do amor e da preocupação com os pobres embora sempre parecesse certo do que deveria fazer>, disse. 



Mais sobre Dom Waldyr

Dom Waldyr Calheiros de Novaes nasceu em Murici (AL) em 28 de julho de 1923. Foi ordenado sacerdote em 25 de julho de 1948 e bispo em 1º de maio de 1964. O bispo era conhecido pelo engajamento em movimentos sociais e por ter apoiado perseguidos políticos e lutado pelo direito dos trabalhadores. Participou do Concílio Vaticano II e foi um dos primeiros bispos no Brasil a colocar em prática esse novo modelo de ser Igreja.

Era defensor dos pobres e marginalizados. Dentre outras iniciativas de Dom Waldyr se destacou na sua atuação contra a Ditadura Militar e na organização da Pastoral da Juventude na diocese e no Brasil. Foi bispo da Diocese de Barra do Piraí -Volta Redonda entre 1966 e 1999. Neste período Dom Waldyr ficou marcado pela importante atuação nas negociações para o fim da greve dos trabalhadores da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em 1988, quando três operários morreram assassinados.