É tempo de espera. É tempo do advento.

Igreja
07·Dezembro·2018

Nos quatro domingos que antecedem a vinda de Jesus, a Igreja se prepara para essa chegada. Esse tempo também prepara os corações dos fiéis para a expectativa da segunda vinda de Cristo, no fim dos tempos. É considerado um tempo de piedosa e alegre expectativa.

Para simbolizar são acesas quatro velas, uma a cada domingo. Elas compõem a Coroa do Advento, que simboliza que naquele lugar as pessoas estão se preparando para celebrar a vinda do Menino Jesus, na noite de Natal. Seu formato circular simboliza a nova aliança de Deus com a humanidade, é sinal do amor de Deus que é eterno e também do nosso amor a Deus e ao próximo, o qual nunca deve terminar.

As quatro velas também têm significados. No primeiro, segundo e quarto domingo elas são roxas e representam o tempo de espera pela vinda do Filho de Deus. Já no terceiro a vela é rosa e significa o domingo da alegria, lembra ainda a alegria celebrada pelo rei Davi e sua promessa que, agora, está se cumprindo em Maria.

Primeiro domingo

Vigilância na espera do Senhor e reconciliação. As leituras apontam para o dia da vinda do Senhor, dia esse que ninguém sabe quando será. Neste dia, o tempo e a história se encerram; é o dia em que toda realidade, tal como a conhecemos, será transformada. As leituras também advertem a preparação para a chegada desse dia. Desse modo, estaremos capacitados para ficar diante do Filho do Homem.

O Advento é o tempo em que a Igreja olha para esse dia, procurando preparar-se adequadamente para a chegada Jesus, com a esperança que seja um dia de alegria e exultação.

 

Segundo domingo

Durante a segunda semana do Advento, a liturgia nos convida a refletir com a exortação do profeta João Batista: "Preparem o caminho, Jesus chega". A vida e a pregação de João Batista são um sinal profético de que chegou o tempo messiânico, da vinda de Cristo, da manifestação a todos da "Salvação de Deus".

Se na semana anterior era tempo conversão, essa é a da reconciliação. A Igreja nos convida a acudir ao Sacramento da Confissão que nos devolve a amizade com Deus que havíamos perdido pelo pecado.

 

Terceiro domingo

"Alegrai-vos sempre no Senhor!" Este é o convite que o 3º Domingo do Advento faz a cada um de nós, é denominado com o termo latino "Dominica Gaudete" (Domingo da alegria). Alegrar-se porque o Natal está próximo, alegrar-se porque o Senhor já está entre nós, com a alegria que somente Deus pode oferecer. Nestes dias já vislumbramos o "cheiro" das primeiras flores do Natal e os primeiros enfeites natalinos anunciam que o Natal está perto.

Alegremo-nos porque o Natal está próximo e Deus está no meio de nós.

Pe. Alex Soares

 

Quarto domingo

Esse último domingo coloca em cena a pessoa de Maria. É o momento de meditar o imenso amor e carinho com que Maria esperou seu filho e fez cumprir a promessa da vinda do Filho de Deus. Se Advento significa espera de Cristo, Maria é a espera em pessoa. Quem aguarda o Salvador, não pode esquecer a sua Mãe.

Em poucos dias chegará o Menino Jesus, aquele que João Batista anunciou e Maria tanto esperou com seu amor de mãe. O rito do Advento consiste em vivermos unidos à Virgem Maria neste tempo em que Ela traz Jesus em seu seio.