Salve São Sebastião!

Reflexões
16·Janeiro·2019

 

?Não, não, não, não, não! Uma flecha não bastou para calar a sua voz. São Sebastião! São Sebastião, rogai por todos nós!? (Pe Joãozinho)

            Dia de 20 de janeiro teremos a graça de celebrar o dia de São Sebastião.  Santo e Mártir, isto é, verdadeira testemunha de Jesus Cristo. São Sebastião nasceu em Narbone, França, mas fez sua formação intelectual em Milão, Itália. Cristão, nunca se envergonhou de sua fé. Quando viu os cristãos sofrendo grandes tribulações e perseguições, se alistou no exército do Imperador a fim de atenuar os sofrimentos de seus irmãos em Cristo. Sebastião logo se destacou por sua postura imponente, sua prudência e bravura. Por isso, foi logo promovido comandante da guarda. Aproveitou-se do cargo e buscou prestar auxílios aos cristãos encarcerados, vítima do rancor e ódio pagão. Muito tempo não levou, e Diocleciano soube, por cristãos apóstatas, que Sebastião era cristão e que prestava serviços aos cristãos encarcerados. O Imperador o repreendeu, apelou para os sentimentos de honra do capitão, mas Sebastião apresentou-lhe os motivos de sua fé cristã.  O Imperador insistiu recorrendo a promessas, elogios  e ameaças, mas Sebastião foi inflexível. Diante de tal postura, o Imperador ordenou que Sebastião fosse amarrado a uma árvore e fosse atirado nele setas em grande quantidade até matá-lo. Sebastião foi encontrado ainda com vida, levado para casa de uma mulher chamada Irene que cuidou dele até se restabelecer.  Ao se restabelecer, Sebastião procurou o Imperador, o acusou de injustiça, por condenar inocentes. Diante de tal ousadia o Imperador se enfureceu e ordenou que fosse morto com paus e pedradas. São Sebastião foi sepultado aos pés de São Pedro e São Paulo (287). 

            O testemunho dado até ao sangue por São Sebastião espalhou-se por muitas comunidades cristãs, ou a elas deu origem, como dizia Tertuliano: «Sangue de mártires, semente de cristãos». De tal modo que em muitos lugares, na voz do povo, São Sebastião ficou conhecido simplesmente como, o mártir, aquele que deu a vida por Jesus Cristo, o grande doador da vida.

A história nos mostra que São Sebastião, mesmo depois de ter sofrido com as flechadas, se coloca diante do Imperador com ousadia e denuncia com coragem seus desmandos, sua idolatria. Não se apegou à sua vida, mas a ofereceu para que outros tivessem mais vida e vida com dignidade. Seu sangue foi derramado e seu testemunho heroico fez florescer na Igreja nascente o autêntico seguimento de Cristo, no despojamento total, na confiança absoluta somente em Deus. São Sebastião deve servir de inspiração para nós, que hoje vivemos momentos tão difíceis em nosso Brasil, em nosso querido Estado do Rio de Janeiro, e porque não dizer em nosso mundo. Sofremos com os desmandos de nossos ?Imperadores?, que ainda hoje, fazendo mal uso do poder que exercem, continuam oprimindo, enganando e maltratando o povo.  Homens e mulheres que foram escolhidos para governar em favor do povo, governam em favor de seus próprios interesses. E como consequências, temos um país quebrado, um Estado quebrado. E nesse contexto de corrupção e desmandos, os que mais sofrem são os pobres: sem trabalho, sem saúde, sem educação, sem segurança.

            No dia em que celebramos São Sebastião, supliquemos ao glorioso Mártir que interceda por todos nós para que sejamos, como ele, testemunhas da esperança num mundo cansado e desesperançado. Que não nos intimidemos em denunciar os ?Imperadores? de nosso tempo, que continuam abusando de seus poderes e martirizando nosso povo. Que nosso propósito, na festa do mártir São Sebastião, seja o compromisso de contagiarmos o mundo com nossa esperança e o empenho na construção da civilização do amor.  Que São Sebastião nos ajude com suas preces. Assim seja!!!

 

Padre Maurício Carvalho