CNBB realiza ato com população empobrecida em sintonia com o Dia Mundial dos Pobres Convocado pelo Papa Francisco

Igreja
07·Novembro·2019

No contexto em que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

aponta o crescimento recorde de pessoas vivendo em Miséria em 2018,

em levantamento divulgado neste dia 6 de novembro


O Brasil atingiu nível recorde de pessoas vivendo em condições de miséria no ano passado,

13,537 milhões de brasileiros, contingente maior do que toda a população da Bolívia. Os

dados são da Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de

Geografia e Estatística (IBGE) hoje dia 6 de novembro. Segundo o levantamento, o País tem

mais miseráveis do que a soma de todos os habitantes de países como Portugal, Bélgica,

Cuba ou Grécia.

O total de miseráveis no País vem crescendo desde que começou a crise, em 2015. Em

2014, 4,5% dos brasileiros viviam abaixo da linha de extrema pobreza. Em 2018, esse

porcentual subiu ao patamar recorde de 6,5%. Em quatro anos de piora na pobreza

extrema, mais 4,504 milhões de brasileiros passaram a viver na miséria, a maioria deles era

de cor preta ou parda.

Para refletir e encontrar pistas de superação desta realidade, a Conferência Nacional dos

Bispos do Brasil (CNBB), por meio de sua Comissão Episcopal Pastoral para Ação

Sociotransformadora, em parceria com as Pastorais Sociais, a Cáritas Brasileira e

organizações sociais realizam amanhã, dia 7 de novembro, a partir das 10h, a Roda de

Conversa 'Desafios e alternativas das Pastorais Sociais e movimentos populares na

superação das desigualdades".

Como gesto solidário, a CNBB oferecerá, às 13h, um almoço aos representantes de

movimentos e organizações sociais como os Catadores de Material Reciclável e população

de rua. Às 14h, os representantes da CNBB recebem a imprensa para uma entrevista

coletiva. Às 14h30 haverá o plantio de mudas do Cerrado nos jardins da CNBB.

A atividade integra a programação da terceira edição do Dia Mundial dos Pobres, convocado

pelo Papa Francisco, a ser comemorado dia 17 de novembro, e a Semana da Solidariedade,

organizada pela Cáritas Brasileira, de 10 a 17 de novembro em todo país. O ato na sede da

CNBB, em Brasília-DF, reforçará os espaços de diálogo e aproximação da Igreja na reflexão

e ação em torno das pautas dos pobres.


Histórico e mensagem do Papa Francisco

Convocado pelo Papa Francisco no encerramento do Ano da Misericórdia, em 2016, o Dia

Mundial dos Pobres é um convite a todas as comunidades cristãs e a todas as pessoas de

boa vontade para que levem esperança e conforto aos pobres "e para que colaborem para

que ninguém se sinta privado da proximidade e da solidariedade humana", afirma o

secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella.

Em 2019, o Papa oferece como iluminação bíblica a citação do Salmo: "A esperança dos

pobres jamais se frustrará" (Sl 9, 19) para animar a Jornada Mundial dos Pobres que será

celebrada de 10 a 17 de novembro. Em mensagem divulgada para a ocasião, o pontífice

afirma que "a opção pelos últimos, por aqueles que a sociedade descarta e lança fora é uma

escolha prioritária que os discípulos de Cristo são chamados a abraçar para não trair a

credibilidade da Igreja e dar uma esperança concreta a tantos indefesos".