Paróquia de Resende abre salão para acolhimento provisório para irmãos em situação de rua

Diocese
08·Maio·2020

Desde o último dia 23 de abril, a  Comunidade Cristo Ressuscitado - Paróquia Santa Cecília, através de Contrato de cessão de uso de espaço privado, cedeu o salão da comunidade  para a instalação da Unidade de Acolhimento Provisório em saúde à Prefeitura Municipal de Resende, sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde - Superintendência de Atenção Primária à Saúde - Equipe de Consultório na Rua, com o objetivo de realizar o acolhimento provisório em saúde para o isolamento domiciliar/distanciamento social da Pessoa em Situação de Rua com sintomas gripais leves e suspeita de infecção pelo novo Coronavírus.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde com o Acolhimento Provisório em Saúde é possível realizar o isolamento social por 14 dias, em condições dignas e de segurança. Os alojamentos são para o cuidado em saúde e os pacientes são monitorados diariamente, avaliando sintomas e a evolução do quadro de saúde. 

O pároco da paróquia Santa Cecília, padre Márcio Mendes disse ser a hora de colocar em prática tudo o que a Igreja prega sobre o cuidado com o próximo. "De certa forma estamos pagando a conta do modo em que tratamos a criação e é ruim perceber que, no meio de tudo isso, quem sofre são os mais pobres. A Igreja tem que estar sempre atenta nesses momentos a quem está sofrendo mais, para estar ao lado de todos, mas sobretudo daqueles que mais sofrem. Assim que nos foi solicitado o abrigo para os irmãos que estivessem com sintomas da Covid-19 ou já contaminados pela doença e precisando fazer a quarentena, nós vimos nisso um chamado de Deus. Se nós pregamos o cuidado com o próximo, seria uma incoerência não ouvir esse chamado. O abrigo é cuidado aos mais necessitados e nos ajuda a transformar gesto concreto aquilo que pregamos nos altares", disse o padre.